Flexibilidade no trabalho para a carreira feminina

Artigos
A equidade de gênero tem sido uma pauta cada vez mais discutida, e aos poucos as mulheres vêm lutando por condições de trabalho mais justas, seja por movimentos sociais ou de reivindicação de direitos.

Segundo o relatório Education of Glance 2019, as mulheres brasileiras são maioria no que se refere ao acesso à formação superior – 25% das mulheres no país ingressam nas universidades, enquanto o número de homens é apenas 18%. Contudo, no mundo corporativo elas ainda encontram resistência a sua presença e precisam brigar pelos direitos como a licença maternidade e a segurança de que ainda terão um trabalho para onde voltar após esse período.

Quando falamos da dupla jornada feminina, não estamos falando apenas da sobrecarga que muitas vezes é insuportável. Falamos também a respeito do aspecto da rejeição às mulheres com responsabilidades junto a família, essa mulher muitas vezes é excluída de seleções de emprego e também de promoções para cargos de chefia.

Trabalho híbrido para mulheres

Há gestores que acreditam que o simples fato de proporcionar algumas horas de folga ou liberações em meio ao expediente é suficiente para mulheres conseguirem conciliar vida e carreira, entretanto administrar isso tudo não é tão fácil.

São diversas barreiras pelas quais a profissional precisa lidar para garantir a qualidade de suas entregas, cumprimento de prazos e atenção à sua família.

É muito difícil para a mulher quando ela precisa escolher entre maternidade e trabalho. A sociedade cobra a dedicação à família, a empresa exige produtividade e atenção total ao cargo, e isso gera conflitos internos, insegurança, ansiedade e estresse.

Uma das formas de garantir que as mulheres se mantenham na força de trabalho, principalmente após a maternidade, é a adoção do trabalho flexível ou remoto. Pois sabemos que conciliar as tarefas domésticas, crianças e demandas do trabalho não é uma tarefa fácil, então qualquer tipo de flexibilidade é bem-vinda tanto para mães quanto para os pais.

Não é apenas uma questão de justiça, mas também de prosperidade econômica e desenvolvimento da sociedade, para garantir que as mulheres consigam permanecer em seus empregos nos diferentes ciclos de vida, incluindo o parto. O direito a uma jornada flexível é crucial se quisermos enfrentar o problema da desigualdade de gênero no mercado de trabalho, especialmente quando se trata de ter um equilíbrio no topo da carreira.

Liderança feminina e suas barreiras

Quando o assunto é liderança, é comum pensar na imagem de grandes líderes. E, na maioria das vezes, eles são homens. Não é preconceito, e sim por  ser mais comum, pois até pouco tempo atrás a liderança nas grandes empresas era predominantemente representada pelo sexo masculino.

A trajetória das mulheres na sociedade é marcada por muita resistência e luta, aos poucos elas foram conquistando seu espaço no mercado de trabalho, principalmente em locais anteriormente ocupados apenas por homens.

Entretanto, quando falamos de mulheres em cargos de liderança, elas representam apenas 37,4% segundo dados do IBGE. Provocar discussões e debates sobre esse assunto é de extrema importância para poder haver mais diversidade nas organizações.

Analisar esses dados chama a atenção para o desenvolvimento de programas que sirvam para potencializar os talentos da força de trabalho feminina, assim como os processos de recrutamento e seleção específicos para contratação de grupos minorizados.

Desigualdade salarial e Escolaridade

Como visto anteriormente, o número de mulheres que ingressam na universidade é percentualmente maior que o de homens, logo elas têm um perfil que contribui muito para a cultura interna.

Entretanto, o fato de apresentarem um nível maior de escolaridade, não significa ganhos superiores ou iguais. A desigualdade de salários principalmente aqui no Brasil é um fato persistente no mercado, as mulheres ganham menos independente do setor de atividade em que trabalham.

Mas qual o motivo dessa desigualdade? Em sua grande maioria essas profissionais são responsáveis pelos cuidados da casa e filhos, no momento que ela necessita fazer uma pausa em virtude de algum acontecimento, suas oportunidades de carreira ou até mesmo a possibilidade de voltar a um cargo bem remunerado diminuem. Pesa ainda o fato de muitas empresas terem políticas resistentes à licença maternidade.

Diferenciais da liderança feminina

Pesquisas comprovam que mulheres são mais eficientes para assumir posições de liderança, sua competência e simpatia se tornam peças importantes para organização, tem maior empatia com sua equipe e dessa forma chegam a maiores resultados, e melhor que isso elas vem rompendo paradigmas, preconceitos e ganhando cada vez mais um espaço maior no mundo corporativo

Essas são algumas características que podem ser citadas, com base em grandes autoras e estudiosas que analisam as habilidades do universo feminino.

Resiliência: Mulheres geralmente possuem uma capacidade maior de lidar com adversidades do dia a dia. E definitivamente hoje em dia essa é uma das qualidades mais procuradas no meio corporativo.

Atenção aos detalhes: Por já passarem por diversos desafios em sua trajetória profissional, acabam sendo bem mais atentas aos detalhes, não deixando passar nada em sua visão mais crítica e analítica.

Empatia: Elas conseguem se colocar no lugar do próximo com mais facilidade que os homens, fazendo com que sua liderança seja muito mais humanizada, sendo generosas ao motivar, estimular e inspirar pessoas ao seu redor.

Representatividade: Acreditar no potencial da força de trabalho feminina, inspira outras mulheres a assumirem cargos de lideranças dentro das empresas. Quanto mais investimento em programas de desenvolvimento, maior será o grupo de pessoas que vai se identificar com essas ações e propagar essa cultura.

A delicadeza, visão humanizada e flexibilidade que eram anteriormente vistas como fraqueza, hoje em dia estão sendo utilizadas como vantagem competitiva dentro de processos seletivos, atrelados a intuição e versatilidade, as mulheres, estão cada vez mais importantes nas organizações, obtendo melhores resultados e se tornando ainda mais competitivas

Ainda são muitos os desafios encontrados pelas mulheres no mercado de trabalho, entretanto se cada um fizer a sua parte, muitos paradigmas serão desconstruídos e aos poucos vamos transformando a sociedade em um lugar mais acolhedor que garanta direitos iguais a todos.

E se você está em busca de soluções que te ajudem na gestão da flexibilidade no trabalho híbrido, nós da Deskbee podemos te ajudar. Para mais informações, cadastre-se no nosso site e agende um teste.

Leia cases de sucesso na implantação do modelo híbrido aqui!

, , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir