Como o ponto eletrônico digital otimiza o trabalho híbrido?

ponto digital e trabalho híbrido
Artigos

O ponto eletrônico digital é uma ferramenta de gestão que vem se tornando popular nos últimos anos, alinhado com as novas tendências do mercado, como é o caso do trabalho híbrido.

Essa modalidade de trabalho, que ganhou espaço durante a pandemia de Covid-19, ainda continua sendo o formato preferido pelas empresas brasileiras.

Segundo um levantamento realizado pela JLL Consultoria, 85,6% das companhias do país adotam esse modelo de trabalho.

A tendência do trabalho híbrido veio para ficar, e já faz parte da cultura das maiores empresas do país.

Contudo, apesar de proporcionar várias vantagens na relação trabalhista, o trabalho híbrido traz consigo alguns desafios, especialmente no que diz respeito ao gerenciamento da jornada de trabalho.

Portanto, para que essas empresas possam continuar crescendo, é necessário pensar em políticas e tecnologias específicas para essa modalidade de trabalho.

Neste sentido, as instituições não podem negligenciar o controle de ponto. Mas, como fazer essa gestão à distância, sem os colaboradores estarem presentes diariamente na empresa?

Para que isso seja feito corretamente, você pode contar com o auxílio da tecnologia, como é o caso do ponto eletrônico digital. Quer saber como isso é possível?

Então, te convidamos a seguir a leitura deste artigo e vir descobrir conosco!

O que é o trabalho híbrido? 

Primeiramente, antes de conhecermos as questões que envolvem o ponto eletrônico digital e a gestão de pessoas, é sempre importante entendermos qual é o conceito de trabalho híbrido.

Basicamente, de forma bem sucinta, ele é uma modalidade flexível, que integra o trabalho presencial e o remoto.

Neste sentido, ele possibilita uma maior liberdade ao colaborador, que em alguns dias da semana, poderá cumprir sua jornada de trabalho na empresa, enquanto em outros, terá a permissão para trabalhar em casa, ou outro local previamente definido.

Sendo assim, a rotina de trabalho pode ser pré-estabelecida, em comum acordo entre gestor e colaborador.

Com isso, fica mais fácil estabelecer datas nas quais o funcionário deverá comparecer à sede física da empresa, assim como quais os dias que ele poderá realizar sua jornada de trabalho à distância.

Essa organização é fundamental para que o trabalho híbrido ocorra da forma correta, principalmente no que diz respeito à montagem de escalas e turnos de trabalho

Quais são os formatos de trabalho híbrido?

Diferentemente do que possa parecer, existem diferentes formatos de trabalho híbrido.

Ao todo, essa modalidade se divide em três tipos: flexível, fixo e remoto. Abaixo, vamos entender melhor quais as suas diferenças:

Flexível 

Esse formato possibilita uma maior liberdade ao funcionário, que pode escolher tanto a sua rotina de trabalho, quanto o local em que irá cumprir a sua carga horária laboral. 

Fixo

No formato fixo, essa liberdade é mais restrita, pois neste modelo, empregador e empregado estabelecem previamente quais serão os dias de trabalho presencial, bem como quais serão os dias de trabalho remoto. 

Remoto 

Por fim, o formato remoto também é outra modalidade existente de trabalho híbrido.

Neste modelo, como o seu próprio nome sugere, o funcionário não precisa efetivamente comparecer à sede da empresa para trabalhar. 

Contudo, eventualmente, o gestor ou supervisor poderá solicitar a sua presença in loco, para reuniões ou alinhamentos necessários para uma gestão efetiva da jornada de trabalho.

Apesar de todas essas possibilidades, é crucial que o modelo de trabalho híbrido escolhido seja descrito no vínculo empregatício.

Esse procedimento é importante para resguardar a empresa juridicamente, evitando processos trabalhistas relacionados à gestão da jornada de trabalho. 

Dica: Simplifique o processo de check-in para colaboradores externos e otimize sua gestão de ponto com esse infográfico exclusivo. Clique aqui e confira! 

O que a CLT fala sobre o controle de ponto no trabalho híbrido?

Quando falamos sobre relações trabalhistas, é indispensável compreender o entendimento da lei sobre o assunto, para garantir a transparência na condução dos processos.

Sendo assim, é sumariamente importante observar o que a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) diz sobre o controle de ponto no trabalho híbrido. 

Em seu artigo nº 474, parágrafo 2, a legislação trabalhista determina que, toda empresa que tenha mais de 20 colaboradores em seu quadro profissional, precisa registrar a jornada de trabalho dos funcionários:

§ 2º Para os estabelecimentos com mais de 20 (vinte) trabalhadores será obrigatória a anotação da hora de entrada e de saída, em registro manual, mecânico ou eletrônico, conforme instruções expedidas pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, permitida a pré-assinalação do período de repouso. (Redação dada pela Lei nº 13.874, de 2019)”.

Contudo, o trabalho híbrido tem algumas particularidades, que devem ser levadas em consideração quando falamos da gestão da jornada de trabalho.

Reforma Trabalhista

A Reforma Trabalhista de 2017 foi a responsável por regulamentar o trabalho remoto no Brasil. Até aquele ano, a legislação não tratava especificamente sobre o assunto. 

Apesar dessa mudança, tanto o home office quanto o trabalho híbrido, não são citados diretamente na CLT. Sendo assim, são aplicadas as mesmas regras do teletrabalho. 

Anteriormente, a instituição não precisava deixar explícito no contrato de trabalho do funcionário, que ele foi admitido na modalidade híbrida de trabalho. 

Havia a possibilidade de alterar para a modalidade presencial com um prazo mínimo de transição de 15 dias, além do registro de aditivo contratual. 

Ademais, o artigo nº 62 da CLT também isentava as organizações da obrigatoriedade do controle da jornada de trabalho dos profissionais que trabalhassem na modalidade do teletrabalho. 

Todavia, após a Lei nº 14.442/2022 ter entrado em vigor, novas mudanças ocorreram, no que diz respeito à regulamentação do teletrabalho, e que também afetam o home office e o trabalho híbrido.

Essa nova legislação passou a tornar obrigatório o registro de ponto para os profissionais que exercem suas atividades nesses regimes de trabalho.

Apesar disso, é importante pontuar que a marcação de ponto não pode ser vista apenas como uma forma de controle dos funcionários.

Essa ferramenta também ajuda a garantir que a jornada de trabalho dos funcionários seja registrada de maneira precisa, e que os profissionais tenham todos os seus direitos trabalhistas, devidamente, respeitados.

Quais as maiores dificuldades do registro de ponto no trabalho híbrido?

Apesar da importância para a garantia da transparência na relação trabalhista, o registro de ponto no trabalho híbrido apresenta alguns desafios.

O principal deles é a própria distância. É muito comum as empresas terem profissionais que trabalham em diferentes locais, sem a presença de gestores ou supervisores.

Neste sentido, a gestão de ponto pode se tornar complicada, especialmente para empresas que utilizam métodos tradicionais, como o controle de ponto manual ou o relógio de ponto tradicional.

Nestes casos, os colaboradores que trabalham de forma externa precisam se deslocar até a sede física da empresa para bater o ponto, o que prejudica o pleno andamento das atividades.

Para contornar esses problemas, tecnologias de gestão à distância, como é o caso do ponto eletrônico digital, vem sendo cada vez mais utilizadas pelas empresas.

Assim, mesmo não estando presente no mesmo ambiente, os gestores e profissionais de RH conseguem acompanhar as horas trabalhadas pelos colaboradores.

Desse modo, combinar o ponto eletrônico digital com outras tecnologias de gestão de workplace, é uma forma de entregar uma experiência completa e dinâmica para os colaboradores, assegurando que seus direitos trabalhistas sejam cumpridos e, consequentemente, garantindo a produtividade do time. 

O que é o ponto eletrônico digital?

Como você conferiu em itens anteriores, a gestão da jornada de trabalho não pode ser negligenciada no trabalho híbrido.

Caso contrário, além da possibilidade de perder seus melhores talentos e prejudicar sua produtividade, a empresa também pode sofrer com os tão temidos passivos trabalhistas.

Para facilitar e otimizar essa rotina, é que foi inventado o ponto eletrônico digital. No tópico anterior, nós falamos brevemente sobre esse equipamento. Mas, o que é ele afinal?

Ele é uma ferramenta que tem como intuito, realizar a gestão da jornada de trabalho dos funcionários.

Entretanto, ao contrário do relógio de ponto manual, essa tecnologia é muito mais moderna, possibilitando que os colaboradores marquem seus pontos de forma muito mais segura e eficiente.

Assim, os registros de ponto ocorrem por meio de aplicativos móveis, permitindo que a gestão da jornada de trabalho seja feita a qualquer hora, ou lugar, o que é fundamental para o gerenciamento de equipes híbridas.

Isso é possível pois a automatização embarcada na ferramenta, ajuda a evitar que aconteçam fraudes ou erros na contabilização das horas trabalhadas.

Ademais, o ponto eletrônico digital também auxilia no correto cálculo de salários e demais benefícios.  

Além disso, essa tecnologia permite que os gestores façam a gestão da jornada de trabalho em tempo real, o que é essencial para garantir mais transparência na relação trabalhista entre as partes.

Dica: Você está pronto para simplificar a gestão de ponto no trabalho híbrido? Acesse esse checklist e descubra como implantar um sistema de ponto eficiente! 

Como o ponto eletrônico digital facilita a gestão do trabalho híbrido?

Por ser uma jornada de trabalho muito particular, a modalidade híbrida requer novas abordagens, para garantir que a gestão de pessoas seja feita de forma eficaz.

Neste sentido, como esse regime de trabalho alterna períodos e jornadas in loco e presencial, contar com o auxílio de algumas ferramentas é indispensável para garantir a eficiência e a segurança na condução dos processos.

Uma dessas alternativas é o ponto eletrônico digital, uma tecnologia que vem se tornando cada vez mais popular na rotina das empresas brasileiras.

A segurança dessa ferramenta é o principal motivo de destaque, proporcionando mais confiança à gestão da empresa.

Isso é possível, pois existem uma série de recursos tecnológicos que trazem mais proteção ao controle de ponto, como geolocalização e reconhecimento facial.

Em suma, tecnologias como o ponto eletrônico digital, são grandes aliadas dos gestores em diversas situações.

Abaixo, listamos algumas principais vantagens que essa ferramenta traz para a gestão do trabalho híbrido. São elas:

Otimização de custos

Ao automatizar a gestão de ponto, a empresa consegue otimizar custos relacionados à infraestrutura, implantação e manutenção de outros equipamentos, como é o caso do relógio de ponto.

Isso é possível, pois o ponto eletrônico digital pode ser instalado em diferentes dispositivos móveis. Além disso, como os cálculos são feitos automaticamente, essa tecnologia ajuda a empresa a diminuir custos relacionados ao pagamento incorreto de horas extras.

Desse modo, a empresa pode redirecionar esses investimentos em outras ações estratégicas, que tenham foco em uma gestão mais eficiente no trabalho híbrido.

Eficiência na gestão de equipes

Um dos grandes benefícios oferecidos pelo ponto eletrônico digital diz respeito à melhora na gestão das equipes remotas.

É comum alguns gestores de RH terem receios se os colaboradores que atuam no trabalho híbrido conseguem cumprir suas demandas dentro do prazo.

E isso faz muito sentido, afinal, a produtividade não pode ser ignorada. A tecnologia do ponto digital fornece aos gestores uma visão mais clara da carga trabalho das equipes.

Assim, é possível distribuir melhor as demandas entre os colaboradores, o que é fundamental para garantir que as atividades sejam cumpridas com eficiência.

Além disso, a ferramenta também fornece métricas e indicadores de desempenho, que ajudam os gestores a fornecerem feedbacks mais precisos.

Integração com outros sistemas

Outra vantagem oferecida pelo ponto eletrônico digital é a possibilidade de integração com outros sistemas de RH ou folha de pagamento.

Mesmo no trabalho híbrido, ainda é comum algumas empresas utilizarem diversos sistemas de gestão de pessoas para realizar as suas demandas.

Por conta disso, centralizar as informações da jornada de trabalho em uma única plataforma, é fundamental para simplificar processos.

Além disso, essa integração também corrobora para facilitar processos burocráticos, cálculos da folha de pagamento, férias, horas extras e demais eventos que compõem a jornada de trabalho.

Segurança do colaborador

Por fim, o ponto eletrônico digital proporciona outra vantagem: o cumprimento das normas de saúde e segurança do trabalho.

Vale ressaltar que, mesmo estando em trabalho híbrido, a CLT determina que a jornada de trabalho diária não pode ultrapassar 8 horas diárias.

Neste sentido, o controle de ponto digital garante que os colaboradores façam suas pausas e intervalos regulares, ajudando a promover a saúde e o bem-estar.

Assim, é possível manter um equilíbrio saudável entre a rotina pessoal e profissional, o que é essencial para prevenir doenças do trabalho e aumentar a satisfação e motivação dos colaboradores.

Otimize a sua gestão de trabalho híbrido com a MarQ. 

Se você chegou até aqui na leitura, pôde conhecer um pouco melhor sobre o ponto eletrônico digital e como essa ferramenta é muito eficaz na gestão do trabalho híbrido.

Ao implantar essa ferramenta, as empresas podem maximizar todos os benefícios e vantagens que essa ferramenta oferece.

Portanto, se você ainda não conta com essa tecnologia, é recomendável fazer esse investimento. A nossa dica é utilizar o controle de ponto online da MarQ.

Com o módulo de gestão de ponto e benefícios, a sua empresa pode gerenciar os registros de ponto dos funcionários em tempo real, com acessos instantâneos a relatórios e métricas personalizadas.

Assim, além de garantir a produtividade coletiva, o seu RH também consegue atuar de forma muito mais estratégica, o que é crucial para uma gestão eficiente do trabalho híbrido.

Conclusão 

Ao concluir a leitura deste artigo, você entendeu como a tecnologia é um componente chave na gestão de pessoas no trabalho híbrido.

Desburocratizar processos e maximizar a eficiência operacional é uma necessidade contemporânea, afinal, o trabalho híbrido não é apenas uma tendência passageira.

Essa modalidade de trabalho veio para ficar. Logo, saber utilizar ferramentas de gestão de workplace não é um diferencial, mas sim, uma necessidade.

As soluções da MarQ. oferecem uma gestão completa da jornada de trabalho dos colaboradores, além de indicadores de frequência, cálculo automático de horas, com o melhor custo-benefício do mercado.

Clique aqui, solicite seu teste grátis de 7 dias e descubra como elevar o patamar do seu negócio ao próximo nível!

Fernando Gorguet